segunda-feira, 27 de outubro de 2008

MaDrUgAdA

Mais uma vez minha companheira e confidente, a madrugada q se encontra disponível só por algumas horas e logo se manda, é nela onde consigo desenvolver minhas idéias e opniões entre vários universos existentes. Ao som de um velho blues vou viajando pela estrada de palavras, pontuações, exclamações, interrogações e o q mais a lingua portuguesa pode me oferecer. Penso, lembro, vivo em um instante de emoção na qual minha psicologa madruga me aconselha. Por fim as pálpebras já começam a cair e não tem mais jeito, tenho q dormir, até o próximo dia.

2 comentários:

Castro2305 disse...

Enquanto o tempo acelera e pede pressa eu me recuso faço hora, vou na valsa.
A vida é tão rara...
Enquanto todo mundo espera a cura do mal, e a loucura finge que isso tudo é normal.
Eu finjo ter paciência.

Thiago disse...

Vlw Gabi Lenine é realmente uma ótima forma de expressão!